Santo Daime: O que é essa doutrina da floresta?

Saiba tudo sobre este movimento religioso que se tornou conhecido pela bebida que tomam chamada de Chá de Daime ou ayahuasca. Em que acreditam? para que serve o chá? são espíritas, espiritualistas ou adpetos de uma nova religião da nova era? Veja isso tudo neste artigo.

Compartilho com meus amados (as) leitores(as) neste artigo, um trabalho acadêmico feito em grupo na qual fui integrante no tempo da faculdade de teologia.

Pesquisamos e analisamos a seita do Santo Daime e fizemos uma entrevista via internet com um adepto desta seita que é o ponto marcante deste estudo, tornando este trabalho em grupo, único e rico em informações a respeito deste movimento religioso, e no final fazemos uma conclusão com base bíblica. Créditos no final deste artigo. Boa leitura.

Introdução – Santo Daime

Santo Daime é uma manifestação religiosa surgida em plena região amazônica nas primeiras décadas do século XX. Consiste em uma doutrina espiritualista que tem como base o uso sacramental de uma bebida enteógena (manifestação interior do divino), uma droga psicodélica, a ayahuasca. A doutrina não possui proselitismo, sendo a prática espiritual essencialmente individual, sendo o autoconhecimento e internalização os meios de obter sabedoria.

Segundo seus adeptos, a doutrina do Santo Daime é uma missão espiritual cristã, que encaminha os seus praticantes ao perdão e a regeneração do seu ser. Isto acontece porque o daimista, ao participar dos cultos e ingerir o Santo Daime inicia um processo de autoconhecimento, que visa corrigir os defeitos e melhorar-se sempre, para que possa um dia alcançar a perfeição.

Nos rituais sempre há uma forte presença musical. São sempre cantados hinos religiosos e são usados maracás, um instrumento indígena ancestral, na maioria dos locais de culto, além de violasflautasbongôs e atabaques.

Surgiu no estado brasileiro do Acre, no início do século XX, tendo como fundador o lavrador e descendente de escravos Raimundo Irineu Serra, que passou a ser chamado dentro da doutrina e por todos que o conheciam como Mestre Irineu. Após conhecer a bebida sacramental chamada de ayahuasca pelos nativos da região Amazônica, Irineu Serra teve uma visão de características marianas, em que um ser espiritual superior lhe entrega a missão do Santo Daime.

Mestre Irineu

História do Santo Daime

A seita Santo Daime, foi fundada na década de 30, por Raimundo Irineu Serra, homem negro natural do Estado do Maranhão, descendente de escravos, que se destacava pela sua altura, media 1,98  metros e também por uma visão que teve na floresta.

No final da primeira década do século, embarcou para o então Território do Acre para trabalhar nos seringais, onde se estabeleceu próximo à cidade de Brasiléia, na fronteira com a Bolívia.

Foi ali que Raimundo Irineu Serra, conhecido pelos discípulos como Mestre Irineu, teve sua iniciação com a ayahuasca (um dos muitos nomes da bebida do Daime), recebendo a missão de uma entidade feminina associada com a Virgem Maria (Virgem da Conceição ou Rainha da Floresta) de expandir a doutrina e utilizar todo o conhecimento nela inserida para a cura, missão esta lhe dada em uma visão que ele teve desta entidade.

Ou seja, ele tomou esta bebida que é considerada uma droga alucinógena e teve uma visão. Todos aqueles que bebem este chá tem varias alucinações chamadas por eles de mirações, vêem entidades da floresta, seres de outra realidade e etc.

Mestre Irineu, como é chamado, não inventou a ayahuasca, isso ele foi buscar longe, veio do Peru. Na história esta bebida derivou do Rei Uascar, passou para o Rei Inca, deste para um caboclo peruano chamado Pizango, do caboclo para Antonio Costa, de Antonio Costa para ele.

Porém até aí era uma bebida totalmente bruta. Só homens tinham o direito de tomar. Ele procurou especializá-la, e se dedicou realmente sendo o responsável pela cristianização do seu uso, rebatizando a bebida a partir do rogativo “Dai-me Amor”, “Dai-me Firmeza”, etc. A nova religião mesclou elementos culturais diversos como as tradições caboclas e xamânicas, o catolicismo popular, o esoterismo e tradições afro-brasileiras.

Na década de 1930 inicia seus trabalhos espirituais com um pequeno grupo de seguidores nos arredores de Rio Branco e, com o passar dos anos, viu esse grupo aumentar em tamanho e importância no cenário acreano.

Raimundo Irineu Serra faleceu em 6 de julho de 1971. Após seu falecimento, houve dissidências, sendo a mais famosa, a liderada por Sebastião Mota de Melo, responsável pela expansão da doutrina para outros estados e países a partir do início da década de 1980.

Em 2006, estimava-se em aproximadamente 10.000 os seguidores dessa doutrina no Brasil e no mundo. Há centros legalmente instituídos em quase todos os estados brasileiros e em países como Espanha e Países Baixos, além de grupos que celebram os cultos em países como Estados Unidos, Canadá, Japão, Argentina, Chile, Uruguai, Venezuela e Portugal.

As 2 Vertentes do Santo Daime

A doutrina ficou então dividida em duas vertentes principais:

O Centro de Iluminação Cristã Luz Universal (CICLU) – Alto Santo – dirigido pela viúva do mestre, Peregrina Gomes Serra.

O CEFLURIS, fundado pelo Sebastião Mota de Melo, natural de Eirunepé, Amazonas. O Centro Eclético de Fluente Luz Universal Raimundo Irineu Serra (CEFLURIS) foi registrado em 1974, com sede na cidade do Rio Branco, como um centro espírita estruturado sob a forma de sociedade religiosa sem fins lucrativos, responsável pela organização da Doutrina e pela feitura e distribuição da bebida sacramental utilizada nos rituais.

Inúmeros centros independentes ou não diretamente ligados ao CICLU ou ao CEFLURIS surgiram após a expansão para o resto do país. Um dos mais recentes desdobramentos desta expansão é o surgimento de centros independentes, que promovem sincretismos com a Umbanda, o Espiritismo e o Hinduísmo.

A discussão sobre o uso ritual de substâncias psicoativas como a ayahuasca vem sendo discutida em vários países. No Brasil, o CONAD (Conselho Nacional Antidrogas), retirou a ayahuasca da lista de drogas alucinógenas conforme portaria publicada no Diário Oficial da União em 10/11/2004, permitindo o uso ritual.

Existem centros desta doutrina em varias região do Brasil organizados em regionais como:

• Regional Rio de Janeiro / Minas Gerais
• Regional São Paulo
• Regional Centro-Oeste
• Regional Sul
• Regional Norte
• Regional Nordeste

Liturgia do Santo Daime

A liturgia daimista consiste em três tipos básicos de trabalho: concentração, festejos (também conhecidos como bailados) e feitio, e em todos se comunga do Santo Daime. Nas concentrações realiza-se um trabalho de autoconhecimento e aprendizagem através das mirações, visões alcançadas através da fé de cada participante e da bebida sagrada. 

Concentração 

Cerimônia religiosa do Santo Daime, conhecida como o culto daimista por excelência, já que os festejos, como o próprio nome diz, são festas, celebrações.

As concentrações costumam ser realizadas por convenção todos os dias 15 e 30 de cada mês nas igrejas daimistas; contudo, também por convenção ou conveniência de cada igreja, em alguns centros são realizadas em outros dias (finais de semana alternados, por exemplo).

São duas as liturgias da Concentração daimista, mas em ambas toma-se o Daime, fecha-se os olhos e permanece-se em silêncio entre aproximadamente uma e duas horas, canta-se um conjunto de hinos conhecido como “Hinos novos” ou “Cruzeirinho”, rezam-se Pai-Nossos Ave-Marias e Salve-Rainhas e está encerrado o trabalho (Alto Santo); no Cefluris, inicia-se o trabalho com a chamada Oração, conjunto de hinos do Pad. Sebastião, Pad. Alfredo e Mad. Nonata (filhos do Pad. Sebastião).

Festejos

Um dos tipos de trabalho que constituem a liturgia do Santo Daime. Neles ocorre o bailado, ao som de maracás e outros instrumentos. 

Algumas datas “festejadas” pelo Santo Daime são: 

• Dia de São José;
• Dia de São João;
• Dia de Todos os Santos;
• Dia dos Pais;
• Dia das Mães;
• Dia de Nossa Senhora da Conceição;
• Natal;
• Dia de Reis;
• Aniversário do Mestre Irineu;
• Aniversário do Sr. Leôncio Gomes da Silva, entre outras.

Chá do Santo Daime (Ayahuasca)

Outros nomes:

Chá do Santo Daime, yajé, caapi, vinho de deus. Na linguagem Quéchua, aya significa espírito ou ancestral, e huasca significa vinho ou chá.

Feitio da bebida

Os métodos de preparo variam conforme a tradição de cada local e da ocasião em que o consumo se dá. De qualquer maneira, o processo é longo e leva quase um dia para o preparo. O feitio é na cerimônia ritual em que se produz a bebida enteógena utilizada no culto do Santo Daime. As duas plantas com que é preparado o santo daime são: 

  • O banisteriopsis caapi, conhecido popularmente como jagube, mariri, entre outras denominações.
  • A psicotria viridis, popularmente rainha ou chacrona.

O jagube é batido com marretas de madeira, e depois de as folhas do arbusto rainha haver sido limpa, os dois são cozidos em água. Esse primeiro cozimento é retirado e colocado em outra panela com uma nova quantidade de jagube e rainha. Após esse segundo cozimento está pronto o daime.

A palavra “enteógeno“, significa, literalmente, “manifestação interior do divino”, deriva duma palavra grega obsoleta da mesma raiz da palavra “entusiasmo”, e se refere à comunhão religiosa sob efeito de substâncias visionárias, ataques de profecia e paixão erótica.

Feitio: No feitio os homens batem o jagube, e cuidam de seu cozimento; as mulheres cuidam das folhas. Foto do feitio realizado no I Encontro das Igrejas Daimistras Latino-Americanas + África do Sul,  realizado em Florianópolis, em janeiro de 2007, no Céu do Patriarca. 

Efeitos

O chá de Santo Daime é um alucinógeno, ainda que os seguidores desta seita não admitam. Tal propriedade se deve à presença nas folhas da chacrona de uma substância alucinógena denominada N,N-dimetiltriptamina (DMT). O DMT é destruído pelo organismo por meio da enzima monoaminaoxidase (MAO). No entanto, o caapi possui uma substância capaz de bloquear os efeitos da MAO: a harmalina. Desse modo, o DMT tem sua ação alucinógena intensificada e prolongada.

Outras plantas amazônicas também possuem DMT e são utilizadas por diversas tribos indígenas como um modo de experiência religiosa. Entre estas estão a jurema (Mimosa hostilis) e o yopo (Anadenanthera colubrina). A jurema é consumida na forma de chá, enquanto as sementes do yopo são maceradas e seu pó, consumido pela via intranasal (cheirado).

Caráter religioso e sintomatologia

Seu consumo está associado a práticas religiosas e parece ser utilizada por tribos indígenas da Amazônia desde 2000 a.C. As seitas religiosas mais conhecidas no Brasil são o Santo Daime e a União do Vegetal. Os efeitos, desse modo, estão bastante relacionados aos rituais religiosos onde se dá o consumo, baseados na crença da possibilidade de contato com outros planos espirituais. Há semelhança entre os efeitos da ayahusca e alucinógenos, como o LSD.

Riscos à saúde

Pode haver sensação de medo e perda do controle, levando a reações de pânico. O consumo do chá pode desencadear quadros psicóticos permanentes em pessoas predispostas a essas doenças ou desencadear novas crises em indivíduos portadores de doenças psiquiátricas (transtorno bipolar, esquizofrenia).

Hinários

Doutrina cantada, o Santo Daime conta hoje com mais de 80 hinários, segundo a “hinarioteca” daimista. Os principais são “O Cruzeiro”, do Mestre fundador da doutrina, e outros quatro hinários, conhecidos como “os quatro falecidos”, “hinário dos finados” ou, ainda, “hinário dos mortos”:

  • Vós Sois Baliza, de Germano Guilherme;
  • Seis de Janeiro, de João Pereira;
  • O Amor Divino, de Antônio Gomes;
  • O Mensageiro, de Maria Marques “Damião”.

Cada igreja, entretanto, possui, além desses, seu(s) próprio(s) hinário(s) oficiais.

São, ainda, bastante conhecidos e executados os hinários:

  • Sem nome, de João Pedro;• Bandeira de Paz, de Percília Mattos;• Lua Branca, de madrinha Rita Gregório;• O Assessor, de Tetéu;

As Igrejas

Atualmente são inúmeras as igrejas de Santo Daime no Brasil e no mundo. Em quase todos os estados da federação brasileira encontram-se igrejas, centros e “pontos”, pequenos grupos que comungam desinstitucionalizadamente a bebida sagrada. O Santo Daime, ao contrário de outras igrejas, não possui uma autoridade central.

Cada igreja possui seu responsável e, caso a igreja possua filiais, o responsável pela matriz passa a ser a autoridade central daquele núcleo e suas células. A liturgia daimista originalmente concebida por Mestre Irineu passou por algumas transformações em algumas igrejas, o que hoje permite reuni-las (não separá-las) em dois grupos:

Centros de Iluminação Cristã

Igrejas alinhadas ao programa litúrgico original de Mestre Irineu, conhecidas no meio daimista como “Alto Santo”, menção ao bairro riobranquense onde está o CICLU, igreja que foi presidida pelo Mestre-fundador, que testemunhou seu legado litúrgico quando de seu falecimento. Em tais igrejas, a liturgia original deixada por Mestre Irineu e a comunhão soberana do Santo Daime (ayahuasca) como sacramento se dá sob princípios exclusivamente cristãos.

Centros Ecléticos

Igrejas alinhadas ao programa litúrgico concebido pelo Padrinho Sebastião Mota de Melo e conduzido por seu filho e sucessor, o Padrinho Alfredo Gregório de Mello, no qual a comunhão do Santo Daime como sacramento soberano se dá sob princípios cristãos, de religiões orientais e abarca elementos da Umbanda em alguns trabalhos.

Centros Xamânicos

Núcleos liderados por pessoas oriundas do Santo Daime, que até realizam trabalhos do calendário daimista e na liturgia daimista, mas cujo ritual se estabelece com bases em tradições ritualístas incaicas ou incaico-inspiradas, em tradições norte-americanas (navajos e lakotas) ou brasileiras (amazônicas, guaranis e tupis.)

Legalidade do Santo Daime

A partir da década de 80, devido a movimento expansivo do Santo Daime ocorrido na década de 70, várias foram as iniciativas governamentais no sentido de dar a conhecer a legitimidade e a legalidade do uso religioso da ayahuasca/santo daime:

  • 1982 – Nos momentos finais da ditadura no Brasil, uma Comissão formada por médicos, antropólogos, psicólogos, representantes do Ministério da Justiça, Polícia Federal e Exército, visitaram comunidades daimistas na Amazônia.
  • 1984 – O CONFEN – Conselho Federal de Entorpecentes, órgão do Ministério da Justiça, cria uma Comissão de Trabalho para estudar o uso ritual do ayahuasca.
  • 1985 e 1986 – Visitas da Comissão de Trabalho do CONFEN a comunidades usuárias. Confirmação de pareceres positivos de outras Comissões.
  • 1987 – Conclusão da Comissão de Trabalho sobre o uso ritual da ayahuasca/Santo Daime que verificou que “os rituais religiosos realizados com a bebida sacramental Santo Daime/Ahyauasca não traziam prejuízos à vida social e sim, contribuíam para a sua maior integração, sendo notórios os benefícios testemunhados pelos membros dos grupos religiosos usuários”
  • Divulgação de resultado de pesquisas farmacológicas e psico-sociais que comprovaram a inexistências de riscos de adição e dependência no uso da ayahuasca em contexto ritual.
  • 1991/1992 – Implantação de nova Comissão que realiza novos estudos e visitas às principais entidades ayahuasqueiras e daimistas. O CONFEN posiciona-se pelo acompanhamento do uso ritual da bebida, sem nenhuma orientação proibicionista.
  • 2004 – O CONAD – Comissão Nacional Anti-Drogas, atual órgão do Ministério da Justiça brasileiro, após dezoito anos de espera da comunidade daimista, reconhece a legitimidade do uso religioso da ayahuasca e a legalidade de sua prática.

Fotos Extraídas de: http://www.lepomar.blogspot.com/ 

Fonte da Pesquisa: 
http://oqueesantodaime.blogspot.com/2005/03/o-culto.html

http://ervasearomas.blogspot.com.br

ABAIXO SEGUE UMA ENTREVISTA REALIZADA PELO COMPONENTE DO GRUPO, FLAVIO GABRIEL, A UM INTEGRANTE DO MOVIMENTO SANTO DAIME.

Atenção para estas Observações:

Essa entrevista foi realizada via facebook. O entrevistado é amigo da época do colegial do entrevistador e muito querido por ele, a ultima vez que foi visto por Flávio foi em seu casamento em 1992, ambos perderam o contato por quase 20 anos após os dois terem saido do Rio de Janeiro. O entrevistado foi localizado por Flavio quando este voltou ao Brasil, após mais de 7 anos de busca nas redes sociais, sites de pessoas desaparecidas e sites do gênero. Esta dificuldade em localizar o amigo de longa data, se deve ao fato do mesmo haver passado a usar um sobrenome diferente talvez por causa de sua seita. O entrevistado autorizou ao entrevistador a utilização desta entrevista neste trabalho acadêmico, mas por respeito a sua privacidade o nome do entrevistado será ocultado neste blog. É importante também observar que o fato de Flavio ser evangélico e o entrevistado ser daimista, isto não os impediu de continuarem sendo bons amigos, uma grande prova de tolerância religiosa por ambas as partes.

ENTREVISTA A UM ADEPTO DO SANTO DAIME

Perguntas pessoais:

1- Se tinha, qual era a sua religião anterior? E o que te fez procurar o Santo Dai-me?

Antes de conhecer o  Santo Daime eu me considerava Espiritualista, mesmo tendo estudado o espiritismo, Rosa Cruz, entre outros… não fazia parte de nenhuma instituição religiosa e de fato, me incomodava ser integrante de alguma, pois acreditava que não precisava de qualquer congregação.

2 – O que mudou na sua vida depois que passou a fazer parte do Santo Daime? Como era sua vida antes e depois do “daime”?

Faz Cinco anos que estou nesse caminho e antes disso mesmo sendo uma cara “do bem”, tinha defeitos de personalidade básicos a serem depurados. Olhando a mim mesmo de 5 anos atras posso perceber que eu era preso ao vício do Álcool, na época era “metaleiro” e minha vida era curtir metal, beber, ter relacionamentos fúteis, era muito vaidoso, me achava “o cara..” entre outras coisas que dariam muitas linhas digitadas aqui.

Após conhecer essa bebida sagrada no que chamamos de “trabalho”, no meu 3º trabalho, já não conseguia colocar nenhuma gota de álcool na boca. Como acontece isso: a bebida Santo Daime (também chamada de AYAHUASKA) por si só (tirando a questão espiritual envolvida) já é um purificador do corpo. Então aconteceu assim comigo: no 1o trabalho a espiritualidade se mostrou para mim de uma forma que palavras não podem descrever nem de perto o que se passou comigo.

As pessoas mal informadas consideram o Santo Daime como um “alucinógeno” mas ele deve ser encarado como um “enteógeno” (ente: de divino). Não são alucinações que ocorrem, muito diferente disso, são expansões da consciência. É como se antes eu estivesse dormindo, ou como um zumbi…. e depois a realidade se manifesta de forma contundente.

Foi-me mostrado todos os meus defeitos e todas as minhas qualidades, um verdadeiro espelho com lente de aumento eu poderia dizer… mais que isso, foi-me mostrado a Luz, a Paz e a Harmonia. Tive a graça de “ver/sentir/interagir” com o próprio Mestre Jesus e seres que lhe dão suporte. Então, após esse primeiro contato, passei dias avaliando minha vida e depurando as instruções recebidas diretamente da “Fonte” (Deus Amantíssimo).

Passei 15 dias numa harmonia indescritível que nunca havia sentido, voltei no 2º trabalho e essas graças se manifestaram de novo porém dessa vez com o que chamamos de “peia”, ou seja, depuração dos ditos defeitos que mencionei. Fiz muita “limpeza” (a pessoa vomita) e senti meu corpo sendo limpo das impurezas deixadas pela bebida. No 3º trabalho eu já estava curado desse vício e nos demais trabalhos fui me depurando de vários outros defeitos gradativamente, e até hoje mesmo depois de 5 anos continuo a depurar.

É como uma casca de cebola, primeiro o Santo Daime vai te mostrando as cascas mais externas, mais grosseiras para você descascar /depurar e depois as mais internas… aquelas mais dificeis de admitir que tem, são as mais perigosas…. no momento estou nessas cascas, me esforçando a cada dia a ser uma pessoa melhor para mim mesmo e para os irmãos.

Antes eu era mais retraido também, mais introspectivo um dos motivos de beber… beber para ficar alegre e interagir com as pessoas.. hoje sou mais expansivo, muitos medos foram vencidos.  Minha mãe que é evangélica em 3 meses viu uma mudança grande em mim e ela acabou sendo uma das mais incentivadoras… ela que me lembrava no começo quando tinha “trabalho no Santo Daime“… rsss

3 – Como era e como é agora o relacionamento com seus pais?

Melhorou muito,  como disse acima fiquei mais “expansivo”,  é como se tivesse um Fábio dentro de mim que era tolhido, guardado, trancado… o que chamamos de Eu Superior. Esse Eu está mais manifestado nessa carne do que antes, porem ainda nao de forma completa, pois a senda do auto conhecimento é grande… por estar mais manifestado minha relação com eles melhorou pois hoje sei demonstrar melhor meus sentimentos do que antes. Mesmo amando eles, eu não sabia demonstrar isso.

3- O que seus pais pensam a respeito da sua opção religiosa? Aceitaram ou criticaram?

Aceitam e apoiam. No começo ficaram neutros pois tinham a mente contaminada pelas más informações que circulam a respeito dessa Santa Doutrina.

4- Se é casado como é seu relacionamento com sua esposa? Ela também faz parte do santo dai-me?

Meu relacionamento anterior durou 4 anos e não prosseguiu por conta justamente desse novo caminho que decidi trilhar. Ela bem que tentou e me acompanhou durante o 1º ano, mas não era o caminho dela.  Enquanto eu me decidia melhorar a cada momento e optou por outro caminho que eu respeito mas decidimos separar sem mágoas e ressentimentos. Hoje tenho um relacionamento recente com uma pessoa que também está trilhando o mesmo caminho que eu, somos muito felizes, pois como temos essa ferramenta sagrada podemos estar sempre em harmonia e mesmo nos momentos difíceis temos as devidas instruções do “Astral Superior” para tomar as devidas atitudes e depurar o que vier pela frente.

5- Como é seu relacionamento com sua filha, ela também faz parte do santo dai-me?

Eu levei ela para conhecer quando ainda tinha 7 anos.  Mas como a educação dela é dividida com a mãe (a mãe dela é de um casamento anterior ao desse de 4 anos que mencionei acima), ou seja ela passa uns tempos comigo e outros com a mãe. Minha influencia se torna um pouco limitada. Mas também levo em consideração o íntimo desejo dela, no dia que ela (Phoenix) pedir para ir vou ficar muito feliz, mas não devo impor isso.

É um dos preceitos do Santo Daime, ou seja, não se convida ninguém. A pessoa deve ir por mérito próprio. Quando a pessoa recebe as dádivas oferecidas é que se dá conta do porque não se convida. O nosso convite é nosso exemplo, exemplo do falar, do agir, do interagir… exemplo de firmeza, integridade, verdade e fé.

06- Quanto tempo dura o efeito da bebida alucinógena? A sensação é sempre a mesma?

Como disse acima o efeito não é “alucinógeno” mas “enteógeno”. O “efeito” dura em média 4 horas, mas fica ainda por dias de forma que chamamos “sombreada”, ou seja,  a atuação do chá fica ainda por dias no corpo, sendo que de forma mais sutil. O Santo Daime mostra quem você é… como cada um tem um Universo dentro de si, as sensações são as mais variadas possíveis.

Claro, em um certo nível existem sensações padrões que podemos comprovar em cada pessoa. Se você colocar 2 pessoas que consagraram o Santo Daime para que elas compartilhem entre si as experiências, você verifica semelhanças em algumas coisas em certo nível de percepção, porém existem níveis mais profundos da expanção da consciência que varia muito de pessoa para pessoa.

Eu poderia narrar aqui uma infinidade de processos que eu mesmo vivenciei e outros que não vivenciei ainda mas que soube por outras pessoas. O Reino de Deus é mostrado nos seus mais variados matizes e é infinito como o próprio Pai Amantíssimo. Por isso sempre dizemos que cada trabalho é único, pois a percepção da Luz, da Paz e do Amor são infinitas. Respondendo a 2a pergunta, a sensação num nível básico é a mesma mas num nível mais apurado é infinita.

07- O que você vê e o que sente sempre que toma a bebida?

Essa pergunta é a mais difícil de ser respondida, porque as palavras não conseguem descrever. É como se eu tentasse aqui descrever o Amor, descrever Deus… Mas vou colocar aqui algumas palavras chave para que de forma mínima possa pelo menos dar uma idéia: Multi-dimensionalidade, plano espiritual, entidades de Luz (entidades sem Luz também que se apresentam para serem encaminhadas / doutrinadas), sensação corpórea e espiritual de harmonia.

O Santo Daime é a religião do Sentir, porém varia de pessoa para pessoa. O que algumas religiões chamam de “Estado de Graça”, hoje eu sei o que é, seria uma melhor forma de definir de modo genérico.  Não são todos que sentem essas maravilhas pois tem aí a questão do merecimento… muitos são os que vão ao Santo Daime e só vêm escuridão, pois é o que eles tem dentro deles… e vêem isso de forma muito nítida! por isso muitos não retornam pois não suportam vêem a si.

Mas mesmo nas trevas mostradas com lente de aumento a espiritualidade que dá suporte nos trabalhos de Santo Daime mostra uma saída, mostra uma Luz no “fim do túnel”… infelizmente nem sempre a pessoa quer enfrentar o “descascar da cebola” para chegar nessa Luz.

08- Você já experimentou ficar muito tempo sem tomar a bebida? O que sentiu?

Dentro desses 5 anos fiquei sim alguns períodos de tempo sem a ingestão do sacramento. Ao contrário do que se possa pensar, que a pessoa fica dependente da bebida, é muito pelo contrário. Justamente porque é mais fácil deixar de consagrá-la do que consagrá-la. A única falta que senti foi de todas as belezas descritas acima.

É o mesmo que um religioso qualquer ficar um tempo sem ir a igreja… ele vai sentir falta daquele emanancial de amor que dá sustentabilidade a sua vida, é o seu refugio, onde recarrega suas baterias. No Santo Daime é o mesmo com a diferença que existe um sacramento a ser ingerido.  A bebida é, no meu entendimento, uma ferramenta divina.  Não é imprescindível, mas está ali, para auxiliar na depuração, física, mental e espiritual.

Não é para todos, porque nem todos são para o Santo Daime. Deus colocou cada religião na terra para satisfazer as necessidades das diferentes entidades aqui encarnadas, até mesmo para aqueles que não acreditam na encarnação. em seu amor deu até o direito aos Ateus de serem ateus.

Por favor especifique quando a resposta for algo pessoal, pois se não entenderei como de todos do santo daime.

9- Voces acreditam em reencarnação?

Sim. Um dos fundamentos é a linha kardecista.

10- O que vocês se consideram, cristãos, espiritas, hindus ou o que?

Muitos se consideram Daimistas. Eu continuo me considerando Espiritualista. Porém agora um pouco mais “acordado” para a vida espiritual. Não considero o Santo Daime como um “fim”.. mas antes como um “meio”. Tudo no Universo do Pai e em todos os outros Universos está em constante evolução.

Uma das coisas que me atraiu nessa religião é justamente esse formato expansivo. Quando se consagra o Santo Daime, mesmo obedecendo as “regras” do “trabalho”, o indivíduo cria um “link” com a espiritualidade, com o Pai. E nessa hora, não existem limites, só depende da vontade e merecimento de cada um.

11- O que voces pensam sobre Deus, acreditam que Ele é um ser pessoal, o criador, ou é impessoal?

Nesse caso posso falar só por mim. Tenho a comprovação de que ele é uma personalidade primordial e infinita.

12- O que vocês pensam sobre Jesus? É filho de Deus? É o proprio Deus? Foi apenas um profeta? Reencarnação de alguma divindade?

Sim. Filho dileto da Deidade, não sendo o próprio Pai Amantíssimo, mas intimamente ligado a ele.

13- Acreditam na trindade?

Sim.

14- O que pensam da Bíblia sagrada, acreditam nela?

Sim. Porém com os “olhos de ver e os ouvidos de ouvir…”

15- O que crêem sobre o céu e o inferno? E na vida após a morte?

Céu e Inferno estão dentro de nós. Na criação do Pai existem planos inferiores, intermediários e superiores. Espíritos afins congregam a faixa vibratória que se afinam. Os “maus” vibratoriamente se agregam em faixas vibratórias que se afinam assim como os “bons” se afinam com planos superiores. Usamos muito as expressões de Alto Astral / Astral Superior ou Baixo Astral / Astral Inferior… porque nascemos nessa carne? para depurarmos nossos defeitos, carregarmos nossas cruzes, nos afinarmos a vibrações superiores para subir na escala evolucionária espiritual. irmos para o “Céu”. 

A vida é uma só… o que existe é a “soma” e a “desoma”… “troca de roupa”…. encarnamos aqui para atuar um papel nesse teatro da vida e nessa trajetória irmos pegando “peças” mais apuradas com nossas vibrações. Existem muitos “palcos” no Universo e suas multi-dimensões sempre aos olhos do Grande Diretor. Essa descrição é minha mas de forma geral todos os “Daimistas” creem na reencarnação.

16- O que esperam sobre o futuro? O fim do mundo ou coisas do genero.

Acreditamos que estamos no “final dos tempos”. Não o fim do mundo, mas o fim de um ciclo. Identificamos esses tempos como o “tempo do apuro”. Tempo de separação do joio e do trigo… Acreditamos também no retorno do Mestre Jesus. A cruz usada como símbolo tem como um dos significados a 1a vinda de Jesus (sendo o primeiro traço horizontal) e o seu retorno (2º traço horizontal).

CONCLUSÃO DOS SEMINARISTAS

O Santo Daime é formado por várias correntes religiosas filosofias como catolicismo, cultos afro-brasileiros, espiritismo da Lina de Alan Kardec, xamanismo e crenças indígenas,ou seja, o ecletismo (FUSÃO DE DOUTRINAS) religioso é uma abominação aos olhos de Deus.

É bom ressaltar que os adeptos do santo daime são pessoas boas como qualquer pessoa de qualquer religião. Respeitamos o direito de crença de qualquer pessoa, pois cada um é livre para acreditar no que quiser, mas isso não nos impede de analisar e refuta-las baseado nos fatos e na Bíblia Sagrada.

Eles acreditam na bíblia sagrada da forma deles, principalmente  naqueles versículos isolados que caibam nas suas crenças. Em suma, concluímos que é uma seita perigosa tanto no âmbito espiritual como físico, haja vista tanta noticia de pessoas, não poucas, que se suicidaram ou tiveram mortes de caráter duvidoso após o envolvimento com esta seita e o consumo de sua bebida.  

Ainda falando sobre a bebida, esta que é considerada por eles como sagrada e por tanto enteogenea, segundo os psiquiatras e cientistas que a analisaram, não passa de uma droga alucinógena. Droga esta que se parece com a droga mencionada no livro de ficção A Droga da Obediência de Pedro Bandeira, “uma droga produzida para reduzir a humanidade à obediência absoluta aos desígnios do sinistro doutor Q.I.”

Todos que se envolvem nesta seita e com esta bebida durante certo tempo, passam a obedecer e acreditar em tudo o que seus lideres dizem, ao ponto de até mesmo largarem seus empregos, casas e família e irem viver nos centros comunitários existentes no meio das florestas, onde vivem o resto de suas vidas isolados do resto do mundo.

É importante também ressaltar que existem relatos em alguns grupos o uso de maconha nos rituais de Santo Daime, chamada por santa Maria e também de cocaína, chamada também de santa clara. Outros grupos são fortemente contra essa prática ilegal.

Embora a droga foi legalizada para o consumo somente nos rituais e proibida a sua comercialização, na prática não é assim, pois existem muitos lideres desta seita enriquecendo através do comercio ilegal desta bebida para o todo o Brasil e Europa, e como também através da hospedagem de turistas de todo o mundo que pagam quantias exorbitantes para experimentarem durante meses os rituais e a droga alucinógena desta seita.

No âmbito espiritual, podemos observar que todos que estão envolvidos nessa ”religião” é porque estão à busca desesperada de preencher o vazio existente e de se limpar, se transformar, aliviar as cargas, etc.

O ser humano desde sempre buscou o Ser Superior, Deus, e eles acreditam que através desse chá alcançam esse nível de espiritualidade, só que de uma forma bem racional com expansões do consciente, querem alcançar de qualquer maneira o que é infinito pelo finito, o imaterial pelo material.

Nos rituais desta seita, como também se pode verificar nas respostas do entrevistado, é comum ouvir frases do tipo “o eu interior” “encontrar a si mesmo” “olhar para dentro de si mesmo”, como se todas as respostas e soluções de problemas estivessem dentro do próprio ser humano, uma influencia bem clara do Xamanismo.

Jamais o ser humano pode encontrar as respostas que tanto procura acerca de si mesmo ou do universo olhando para dentro de si mesmo, pois somos todos criaturas e não divindades, é preciso olhar para Aquele que criou todas as coisas, pois somente quem criou sabe qual o propósito de sua criação, só o Criador sabe as respostas, por tanto somente Ele pode preencher este vazio que existe no ser humano.

A luz divina, como sabemos pela Bíblia, é Jesus Cristo: “Ali estava a luz verdadeira, que alumia a todo o homem que vem ao mundo” (João 1.9)

Ocorrendo a ânsia de vômitos e a diarréia depois que se toma o chá é que a pessoa está passando por uma espécie de ‘limpeza espiritual’. Ou seja, de alguma maneira está se livrando de tudo aquilo que a impede de estar em comunhão com Deus” É esse um culto racional? Paulo recomenda que apresentemos os nossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus.

“Se, porém ,andarmos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu filho, nos purifica de todo pecado”. 1 João 1:7 

Purificação do espírito se faz pelo sangue de Jesus e não por tomar-se um chá:

“Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” (João 1.29).

E cura do interior alcançamos quando atendemos ao convite de Jesus, em Mateus 11.28,29:

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.”

Trabalho acadêmico feito em grupo para a Faculdade de Teologia FATENE-RJ

NA MATÉRIA: HISTORIA E FILOSOFIA DAS RELIGIÕES

INTEGRANTES DO GRUPO:

Aline Rezende, Andréa Gabriel, Diana Meirelles, Flávio Gabriel e Marilene Vera Cruz

Agradecimentos:

Agradeço ao meu amigo de longa data por ter me concedido esta entrevista, e aproveito a oportunidade para reiterar nossa amizade que está acima de qualquer religião, distancia, tempo, ou qualquer diferença de pensamentos que possamos ter. Ao meu grande amigo que jamais esqueço e que espero um dia encontra-lo fisicamente para por nosso papo em dia: um grande abraço e muitas felicidades. Tamo junto meu irmão.

SUGESTÕES DE LEITURA:

> Artigo: Desmascarando as Mentiras das Testemunhas de Jeová

> Artigo: O que é a Marca da Besta

> Conheça e Baixe Grátis: Biblia de Estudo de Genebra

Pastor Flávio Gabriel

Tem 46 anos, casado, com ministério pastoral há 25 anos, Bacharel em Teologia, Pastor na Igreja Evangélica Vida com Vida em Nilópolis, RJ, Brasil, é Professor da EBD e de Teologia, fundador e Professor do Seminário de Escatologia Bereiano e autor dos Livros: Igrejas Evangélicas que se Tornam Seitas Perigosas, OVNIS ETS E A BÍBLIA e Como Não Amar Esta Mulher?

Visit Us On Youtube