OS 7 Segredos dos Grandes Pregadores

Pregar a palavra de Deus de forma que os ouvintes sejam impactados pelas boas novas é um privilegio para qualquer pregador.

No final do artigo tem um ebook grátis pra você – Pregação Pura e Simples

Veja bem, eu prego o evangelho antes mesmo de ser pastor, desde os meus 16 anos de idade, hoje estou com 43 de idade, isso dá 27 anos pregando o evangelho, já desenvolvi muito a minha oratória, mas confesso que não me considero um grande pregador, pois ainda tenho muito o que aprender.

Porem, isso não me impede de sempre buscar o aperfeiçoamento, seja através da oração ou busca do conhecimento, pois acredito que para Deus sempre temos que dar o melhor, não é mesmo?

Por isso quero compartilhar com você 7 segredos dos grandes pregadores, como disse, não são meus segredos porque não me considero um grande pregador, mas são segredos que descobri e aprendi ao longo do tempo com grandes pregadores (Jesus Cristo o maior de todos) e com cursos de homilética, o que muito me ajuda em minhas pregações, como você poderá ver a seguir.

SEGREDO #1 –  AVALIE SE VOCÊ TEM O CHAMADO PARA ESSE MINISTÉRIO

Todos nós temos o chamado de Deus para pregar o Evangelho, para anunciar as boas novas da salvação (Marcos 16:15). No entanto, algumas pessoas são chamadas por Deus para pregar esse Evangelho de uma forma especial, através da exposição da Palavra de Deus seja em um púlpito de uma igreja, num pequeno grupo, numa célula ou até mesmo em uma reunião evangelística ao ar livre.

É muito importante que a pessoa que deseja ser uma pregadora da palavra entenda se tem realmente esse chamado. Uma das formas de se saber isso é analisando o próprio coração:

  • Você tem um grande desejo de ensinar as pessoas sobre as coisas de Deus?
  • Gosta muito de estudar a Bíblia e de aprender os significados das passagens bíblicas?
  • Fica torcendo para que alguém te chame para ministrar a palavra de Deus em algum lugar?
  • Ora muito a Deus pedindo que te ajude a ser um bom pregador?

Se você respondeu sim a essas perguntas é porque dentro do seu coração arde essa chama que Deus colocou em você para ser um pregador da Palavra.

SEGREDO #2 – VIDA COM DEUS EM ORDEM

Aquele que deseja ser um pregador deve saber que terá muita responsabilidade sobre si. Isso porque o pregador tem muito maior conhecimento sobre as verdades de Deus e, por isso, tem muito mais responsabilidade de ser um praticante delas.

O pregador não é alguém que apenas comunica a mensagem de Deus, antes, ele a vive. Por isso, para ser um grande pregador é essencial que a vida do pregador esteja em ordem.

É preciso ter comunhão constante com Deus, proximidade com o Pai, pois Deus é a fonte de onde o pregador tira as suas mensagens. Um pregador sem uma vida cheia do Espírito Santo fatalmente pregará mensagens vazias e ficará envergonhado.

Por isso, vale alertar que as disciplinas espirituais como oração, meditação na palavra, jejum, comunhão, serviço, etc., precisam fazer parte da vida do pregador.

SEGREDO #3 – ESTUDAR A BÍBLIA

A fonte das mensagens do pregador é Deus. E Deus deixou a Sua Palavra como a base do trabalho do pregador. Por isso, para ser um bom pregador é preciso muita, mas muita Bíblia.

A vida de um bom pregador deve conter o estudo sistemático da Bíblia, ou seja, o estudo da Palavra deve fazer parte da rotina do dia a dia dele, mesmo que não tenha uma mensagem para preparar naquele momento.

O estudo da Bíblia prepara o coração do pregador para viver na presença de Deus e também para entregar a mensagem de Deus com unção e poder quando for solicitado pelo Senhor. Daí a importância de estar sempre preparado.

SEGREDO #4 – PEDIR A DEUS OPORTUNIDADES

Um bom pregador não é alguém passivo, ou seja, que fica à espera de oportunidades para expor a palavra de Deus.

O bom pregador é ativo, buscando sempre em oração a Deus oportunidades para ministrar a palavra da salvação, e sempre se colocando à disposição de seus líderes e da sua igreja para ser usado sempre que surgir oportunidades.

Sabendo disso o bom pregador está sempre estudando a Bíblia, sempre buscando a direção de Deus, anotando o que Deus fala com Ele para estar preparado para entregar uma pregação cheia das verdades da Palavra aonde Deus o enviar.

A minha primeira oportunidade para pregar foi num presídio de menores infratores na antiga FUNABEM no Rio de Janeiro, onde minha igreja juntamente com outras faziam um trabalho missionário, onde eu era apenas mais um ajudante.

Mas exatamente como eu pedi a Deus, um dia o dirigente me apontou o dedo e disse que eu iria pregar naquele dia. Fiquei eufórico, alegre e nervoso, mas muito nervoso naquele dia, mas Deus me abençoou de tal forma que a pregação saiu como por um milagre, digo isto pelo fato de ser muito tímido na época.

SEGREDO #5 – DEFINA UMA APLICAÇÃO

Antes de qualquer coisa tudo que você precisa ter em mente ao iniciar uma pregação é a aplicação final.

Qual objetivo final? O que você realmente deseja que os ouvintes façam quando você terminar de pregar a palavra de Deus?

Uma pregação não pode ser um mero discurso, por isso antes de iniciá-la faça a seguinte pergunta:

Essa pregação da palavra de Deus é para crentes ou não crentes?

A pregação para os não crentes tem a função de persuadir os ouvintes a tomar a decisão de aceitar o plano de salvação oferecido por Jesus Cristo ao morrer na cruz. Geralmente a aplicação final se dá através de um apelo para aceitar a Cristo.

Para isto não é recomendável uma pregação longa onde se navega em vários livros da Bíblia, eu costumo chamar este tipo de pregação para os não crentes de “pregação evangelística”, que é geralmente uma ministração que é baseada em apenas um texto bíblico de preferência dos evangelhos.

Ao pregar a palavra de Deus para os crentes, a sua função também é de persuadir os crentes a alguma atitude relacionada à vida cristã.  

Nesse caso a aplicação pode ser várias como: arrependimento de pecados, santificação, perdão, avivamento, renovo, união etc.

John A. Broadus, grande pregador dos EUA, no século 19, em seu livro “A preparação e Apresentação de Sermões”, afirma que:

“A aplicação é, no sentido restrito, aquela parte, ou aquelas partes, do discurso nas quais mostramos como o assunto se aplica aos ouvintes, mostramos que instruções práticas o sermão lhes oferece e que exigências práticas o sermão lhes faz.”

Stuart Olyott do Movimento Evangélico do País de Gales em seu livro “Pregação Pura e Simples” diz:

“Como os raios do sol focalizados sobre a pele por uma lente ampliadora, a aplicação reflete na consciência do ouvinte as sérias reivindicações da verdade. A aplicação prega às pessoas, e não apenas diante das pessoas. Isola cada individuo e o faz entender, que a mensagem é para ele pessoalmente. A aplicação confronta o ouvinte e entregando-lhe uma intimação pessoal. Exige uma resposta e insiste que esta lhe seja dada ali, naquele momento.”

Pregar sem um alvo definido é espalhar informações da Bíblia ao vento esperando que chegue a alguém. Pregar sem uma aplicação é pregar sem sentido, por tanto definir um alvo ou uma aplicação é essencial para que a ministração da palavra alcance os ouvintes.

SEGREDO #6 – AUTORIDADE

jesus-o-maior-pregador

Sei que corro o risco de ser criticado por este sexto segrego, mas se tem uma coisa que aprendi no meu ministério é falar o que é da vontade de Deus independente se vão gostar ou não.

Este segredo tem haver com o segredo de numero 2, porém aqui eu dou mais enfase ao efeito dele.

Pregar a palavra requer autoridade espiritual, e esta somente é dada por Deus àquele que vive o que se prega.

Não estou falando de ser perfeito, por que ninguém é a não ser o Filho de Deus.

Estou falando que o pregador quando ministra uma palavra em que ele mesmo não está vivendo, está em uma grande incoerência, e mais cedo ou mais tarde essa incoerência será manifestada, seja através das suas próprias palavras ou de suas próprias atitudes.

Quer um exemplo? Que moral tem um pastor de pregar sobre fidelidade conjugal se o mesmo como pastor já foi ou está sendo infiel a sua esposa?

Mas o homem que comete adultério não tem juízo; todo aquele que assim procede a si mesmo se destrói. Sofrerá ferimentos e vergonha, e a sua humilhação jamais se apagará.  Proverbios 5.32.33

Quem não tem moral não tem autoridade na palavra.

Ninguém em sua sã consciência dá ouvido ou obedece a quem não tem autoridade, claro exceto os fanáticos, mas estes não estão em sua sã consciência.

Vemos como grande exemplo o maior pregador de todos os tempos o nosso Senhor Jesus Cristo em Marcos 1.21:

“Maravilhavam-se da sua doutrina, porque os ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas.”

Jesus falava com autoridade porque Ele vivia o que pregava e pregava o que vivia. Não havia para Ele divisão entre prática e palavra. Se ensinava a ajudar pessoas com a mão direita sem que a mão esquerda visse é porque Ele praticava o bem sem fazer marketing de suas boas obras.

Se Ele ensinava o perdão e a amar até mesmo os inimigos é porque Ele amou, chegando até mesmo a interceder por todos, clamando por perdão na sua última hora, dizendo: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”. 

Não havia incoerências na Sua própria vida… Nenhuma palavra. Basta dizer que Jesus era e É a Palavra Viva de Deus, o Verbo Eterno que se fez carne e habitou entre nós.

Com certeza nenhum de nós aqui na terra seremos perfeitos como Jesus, porém isso não é desculpa para sermos igual aos fariseus de sua época que ensinavam ao povo o que deveriam fazer porem eles mesmos não faziam.

Quer ter autoridade para pregar? Viva o evangelho!

SEGREDO 7 – PREPARAR-SE COM BONS RECURSOS

Um bom pregador não pode achar que já nasceu pronto. Deus nos dá o Espírito Santo, mas também deseja que avancemos como cooperadores (1 Coríntios 3:9). Isso implica em fazermos a nossa parte.

Sim, o bom pregador precisa estudar, precisa se preparar. Quando eu comecei a sentir o desejo de pregar a Palavra, ainda na minha adolescência, eu era muito, mas muito tímido. Só de pensar em falar em publico eu ficava nervoso.

A timidez era a minha maior inimiga, não conseguia falar em publico, simplesmente eu travava. Quem é muito tímido sabe do que estou falando.

Lembro-me que na juventude da minha igreja quando recebi a oportunidade de orar, foi a minha primeira oração em publico, as minhas pernas tremiam toda de forma incontrolável, suava frio, mas consegui fazer a oração.

Tive que travar uma verdadeira batalha contra a minha timidez, pois o meu corpo todo sofria os sintomas dela, mãos e pernas trêmulas, suor frio, voz que travava…

Sonhava em ser um pastor que pregaria com intrepidez, que seria enviado para outras cidades, estados e países, que faria meus próprios programas de radio e TV, ou seja, Deus colocou dentro de mim um sonho que era impossível de ser realizado por causa da minha timidez.

Porém como nosso Deus é o Deus do impossível, foi isso mesmo que aconteceu.

Infelizmente não tive nenhum tipo de orientação de como proceder, passei vários sufocos inúmeras vezes até que pela minha perseverança e busca em aprender, Deus foi me lapidando e me transformando, mas confesso: se eu tivesse recursos seria mais fácil.

Apenas depois dos 39 anos de idade eu consegui fazer um curso de homilética que estava incluído na faculdade de teologia que fiz. Não conclui o curso antes, não era porque não queria ou porque não precisava, pelo contrario, é porque realmente nunca tive oportunidade, pois após ser ordenado pastor aos 21 anos de idade, viajei por 11 anos como pastor missionário e nunca tive uma moradia fixa.

Isso somente veio acontecer quando voltei para a minha cidade natal, no Rio de Janeiro em 2006.

Hoje você amado(a) leitor(a) que deseja ser um pregador, ou se já é mas quer se aperfeiçoar cada vez mais, tem graças a benção da internet, um caminho para melhorar sua performance, um caminho que muitos como eu não tive como trilhar antes.

Fazendo um curso de homilética (A arte de pregar) aprendemos muito sobre oratória. Com os vários treinos que se faz a nossa confiança aumenta e também o conhecimento. Passamos a sentir Deus nos usando cada vez mais.

É por isso que hoje indico a todos os que desejam serem bons pregadores que invistam um pouco em sua preparação. Em minhas aulas na Faculdade de Teologia sempre dou atenção especial àqueles que são tímidos, porque eu sei exatamente o que eles passam.

Para quem não tem um curso presencial em sua cidade, eu indico o curso online “Seminário de Pregadores – Formando Mensageiros de Cristo. Para ser um bom pregador o caminho da preparação é obrigatório!

Mas se você não é um iniciante e quer desenvolver ainda mais a arte de pregar te indico o Kit Curso Pregador Completo.

Conclusão

Para ser um bom pregador é preciso muito mais do que vontade. É preciso entender o chamado de Deus e fazer a sua parte. Nada vai cair do céu. As dificuldades irão aparecer, mas vencer cada uma delas e entregar a mensagem de Deus as pessoas vale cada luta.

Investir em seu preparo é imprescindível. Tempo com Deus, leitura e estudo da Bíblia, muita oração e consagração, além de fazer a sua parte e estudar com bons cursos de pregação é algo muito importante!

Que Deus te use muito em suas pregações!

Fontes consultadas:

Livro “Pregação Pura e Simples” de Stuart Olyott

Artigos de minha autoria do presente Blog Bereiano Sagrado

Material do Seminário de Pregadores

SUGESTÕES:

>> Baixe grátis o Ebook Pregação Pura e Simples

>> Leia o artigo É Melhor Pregar Com Esboço ou Sem Esboço?

>> Leia o artigo Qual a Importância dos idiomas Originais da Biblia (para sua pregação)

>>Leia o artigo 4 Requisitos Essenciais Para Um Bom Pregador

>>Leia o artigo 7 Dicas Eficazes para Melhorar sua Pregação

Pastor Flávio Gabriel

Tem 46 anos, casado, com ministério pastoral há 25 anos, Bacharel em Teologia, Pastor na Igreja Evangélica Vida com Vida em Nilópolis, RJ, Brasil, é Professor da EBD e de Teologia, fundador e Professor do Seminário de Escatologia Bereiano e autor dos Livros: Igrejas Evangélicas que se Tornam Seitas Perigosas, OVNIS ETS E A BÍBLIA e Como Não Amar Esta Mulher?

Visit Us On YoutubeVisit Us On Facebook