ONU considera termos como “marido” e “esposa” ofensivos e os proíbe

Organização fez lista de palavras que classificou como inadequadas para igualdade de gênero

Você não leu errado, é isso mesmo, a ONU faz lista de “termos proibidos”. Uma publicação no perfil do Twitter da Organização das Nações Unidas (ONU) tem causado polêmica nas redes sociais.

A ONU cumprindo a agenda de extrema esquerda, está recomendando que as pessoas “escolham cuidadosamente suas palavras” para garantir a felicidade e aceitação em um “mundo mais igualitário”. 

“O que você diz é importante. Ajude a criar um mundo mais igualitário, usando linguagem neutra em termos de gênero, se não tiver certeza sobre o gênero de alguém ou se referir a um grupo”, diz a legenda do post, acompanhando uma breve lista com exemplos de algumas alterações para tornar as palavras mais “adequadas”.

Esse direcionamento inclui o uso de “ser humano” em vez de “homem”; “cônjuge” em vez de “marido” ou “esposa”; “nome de família” em vez de “nome de solteiro(a)”; e outras mais que correspondam a uma “linguagem de gênero neutro”. Uma verdadeira aberração baseada na ideologia de esquerda. Uma proibição velada através do politicamente correto.

What you say matters.

Help create a more equal world by using gender-neutral language if you’re unsure about someone’s gender or are referring to a group. https://t.co/QQRFPY4VRn #GenerationEquality via@UN_Women pic.twitter.com/koxoAZZuxq

— United Nations (@UN) May 18, 2020

O tweet gerou grande repercussão e, no momento da redação deste artigo, ganhou mais de 34.000 comentários, sendo muitos deles com críticas à ONU.

Um dos críticos à medida foi o jornalista Paul Sacca, do site americano ‘TheBlaze’, que lembrou a ONU que em 2018, a própria organização compartilhou uma citação aparentemente “arcaica” do ex-secretário geral das Nações Unidas, Dag Hammarskjöld.

A citação dizia: “A ONU não foi criada para levar o homem ao céu, mas para salvar o homem do inferno”.

Outro comentário de usuário de mídia social amplamente compartilhado acrescentou: “Estou tão feliz por ser HOMEM. Deve ser repugnante ser O PRESIDENTE desse grupo. Talvez algum DEPUTADO faça algo a respeito. Se um HOMEM DE NEGÓCIOS fez isso, ele está sem emprego. Pelo menos UM POLICIAL me protegerá”.

“Não há literalmente nada de errado com esses termos. A ONU só quer vigiar os idiomas do mundo inteiro! A ONU deve se concentrar em questões que realmente importam neste mundo, como a pobreza causada por ditadores socialistas e comunistas como @NicolasMaduro e não em uma ‘linguagem de gênero’”, comentou outro usuário.

Um importante organismo mundial da diplomacia perdeu sua relevância há muito tempo, agora vemos o absurdo da ONU em militar descaradamente a favor de uma pauta esquerdista, uma entidade que outrora tão importante, agora de forma patética está sendo meramente usada para implantar no mundo de forma ditatorial as ideologias da esquerda, como se não houvesse coisas mais importante a fazer.

Por estas e outras ninguém mais ouve a ONU, a não ser os comunistas e socialistas que baseados em determinações como estas, tentam impor à goela abaixo da sociedade suas narrativas e ideologias infundadas.

Pr. Flávio Gabriel

Fontes:

http://www.cpadnews.com.br/universo-cristao/50433/onu-considera-termos-como-%E2%80%9Cmarido%E2%80%9D-e-%E2%80%9Cesposa%E2%80%9D-ofensivos-e-indica-linguagem-de-genero-neutro.html

https://pleno.news/comportamento/onu-inclui-marido-e-esposa-em-lista-de-termos-proibidos.html

Pastor Flávio Gabriel

Tem 46 anos, casado, com ministério pastoral há 25 anos, Bacharel em Teologia, Pastor na Igreja Evangélica Vida com Vida em Nilópolis, RJ, Brasil, é Professor da EBD e de Teologia, fundador e Professor do Seminário de Escatologia Bereiano e autor dos Livros: Igrejas Evangélicas que se Tornam Seitas Perigosas, OVNIS ETS E A BÍBLIA e Como Não Amar Esta Mulher?

Visit Us On Youtube