Como Lidar com as Decepções

Todos nós temos os nossos erros e defeitos, estamos em constante aperfeiçoamento. No decorrer de nossas vidas nos relacionamos com muitas pessoas, primeiro são os pais, irmãos, parentes próximos, depois são os amigos de bairro, de escola, de trabalho, de igreja, e também existem os relacionamentos amorosos. É praticamente impossível não sofrer decepção com alguém, sempre haverá alguém que não corresponderá a nossa amizade ou amor.

Este artigo não é bem um estudo bíblico, mas foi uma palavra que Deus me deu uma vez que preguei sobre a importância do perdão nos relacionamentos, e depois de adaptado, gostaria de compartilhar com você amado(a) leitor(a) do meu blog.

O Senhor Jesus nos ensina na parábola do credor incompassivo importante lições sobre relacionamentos, veja abaixo:

Parábola do Credor incompassivo

Por isso o reino dos céus pode comparar-se a um certo rei que quis fazer contas com os seus servos;
E, começando a fazer contas, foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos;
E, não tendo ele com que pagar, o seu senhor mandou que ele, e sua mulher e seus filhos fossem vendidos, com tudo quanto tinha, para que a dívida se lhe pagasse.
Então aquele servo, prostrando-se, o reverenciava, dizendo: Senhor, sê generoso para comigo, e tudo te pagarei.
Então o Senhor daquele servo, movido de íntima compaixão, soltou-o e perdoou-lhe a dívida.
Saindo, porém, aquele servo, encontrou um dos seus conservos, que lhe devia cem dinheiros, e, lançando mão dele, sufocava-o, dizendo: Paga-me o que me deves.
Então o seu companheiro, prostrando-se a seus pés, rogava-lhe, dizendo: Sê generoso para comigo, e tudo te pagarei.
Ele, porém, não quis, antes foi encerrá-lo na prisão, até que pagasse a dívida.
Vendo, pois, os seus conservos o que acontecia, contristaram-se muito, e foram declarar ao seu senhor tudo o que se passara.
Então o seu senhor, chamando-o à sua presença, disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste.
Não devias tu, igualmente, ter compaixão do teu companheiro, como eu também tive misericórdia de ti?
E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que lhe devia.
Assim vos fará, também, meu Pai celestial, se do coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as suas ofensas.
Mateus 18:23-35

Veja que nesta parábola Jesus enfatiza a situação que o servo pediu perdão, foi perdoado mas não quis perdoar. E aí veio a grande decepção que chocou a todos, o servo perdoado pelo seu Senhor, não somente não perdoou mas como ainda por cima prejudicou a vida do seu conservo, decepcionando seus amigos e ao seu senhor.

A DECEPÇÃO

A verdade é que é praticamente impossível não sofrer decepção com alguém, sempre haverá alguém que não corresponderá a nossa expectativa. Se perguntarmos se alguém já foi decepcionado, todos rapidamente se lembram e falam, mas se perguntarmos quem já decepcionou alguém, poucos se anunciarão, porquê? Porque o ser humano tem o costume de cobrar mais as pessoas em seu redor do que a si mesmo, Ex: a parábola da trave no olho ( Mateus 7:5).

Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão. Mateus 7:5

Poucos se lembram das decepções que causaram a alguém, porque quem fere esquece mas quem é ferido, tem a cicatriz ou a ferida para lembrar-lhe.

É um irmão que não fala com o outro, o filho(a) que não fala com o pai ou mãe, é o cunhado que não pode ver o outro. A falta de perdão provoca constrangimentos e situações complicadas ao organizar uma celebração em família, o clima fica tenso e constrangedor. Se convidar o tio fulano não pode chamar o tio beltrano porque eles não se falam há anos.

Normalmente o que se faz é convidar mesmo os dois, mas eles mal se olham. Ficam distantes, se possível cada um em uma sala diferente. O problema que esse mal só tende a crescer, pois a tendência é os demais familiares tomarem o partido de um ou outro. A família, que devia ser o lugar da comunhão e do apoio mútuo torna-se um campo de combate.  Parece que as pessoas envolvidas estão esperando a primeira oportunidade para desenterrar os erros de cada um.

MÁGOAS

As mágoas e os ressentimentos não são restritos ao relacionamento marido e mulher, mas também entre pais e filhos, entre irmãos, entre famílias amigas, entre os líderes de uma igreja, etc.

A mágoa ou amargura tem razões fortes para ficarem guardadas no coração. As vezes são razões do passado:

Você já foi ferido (a) profundamente?

As mágoas do passado geram dividas que podem pesar muito na sua vida hoje. As decepções podem gerar a falta de perdão no presente:

  • Pessoas que foram abandonadas;
  • Pessoas que foram decepcionadas;
  • Pessoas que foram ludibriadas na sua fé;
  • Pessoas que foram abusadas sexualmente, emocionalmente ou moralmente;
  • Pessoas que foram enganadas na sua sinceridade.

Quem sabe alguém lhe deva alguma coisa? Pode ser que um pai ou uma mãe ficou lhe devendo carinho, amor, um namorado(a) ou conjuge ficou lhe devendo fidelidade, carinho, um professor(a) ficou lhe devendo paciência, um amigo(a) ficou lhe devendo sinceridade, lealdade, um pastor ou líder ficou te devendo atenção ou justiça, enfim muitas são as decepções que você possa ter sofrido e quando você guarda dentro da alma essa situação, isso  gera dor no coração e pode machucar sua a alma até hoje.

Quando esses sentimentos alimentam o nosso coração, o nosso pensamento, a nossa alma, perdemos a bênção do presente e do futuro.

O QUE FAZER?

O que devemos compreender e ter como ponto de partida é que os relacionamentos não estão isentos de falhas. As pessoas podem falhar. E falharão.

Como então sermos felizes, termos paz num mundo onde o amor tem se esfriado cada vez mais? Como ser feliz com pessoas sempre nos magoando, nos decepcionando, nos ferindo? A verdade é que se sempre nos afastarmos das pessoas que nos ofendem, teremos uma lista enorme de pessoas que não poderemos nos relacionar, a começar dentro de casa. Aí então é que entra a importância do perdão.

A Importância do Perdão nos relacionamentos

O verbo perdoar vem do latim “perdonare” e significa, entre outros, desculpar, absolver. Perdoar significa também deixar livre, soltar, libertar, despedir, mandar embora, atribuir um favor incondicional àquele que nos feriu. Não significa aceitar a ofensa, concordar, ou tomar a culpar para si mesmo.

Para entendermos o significado desta palavra dentro do conceito bíblico de perdão, precisamos entender que o pecador é um devedor espiritual. Até Jesus usou esta linguagem figurativa quando ensinou aos discípulos como orar:

e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores” (Mateus 6:12).

Quem não perdoa sofre muito mais do que aquele que não é perdoado. Para que sejamos abençoados e até salvos é preciso perdoar, mas é preciso entender a parte que cabe a cada um no processo de perdoar.

Primeiro existe o lado humano, do qual só nós podemos cuidar. Segundo há o lado divino, que só Deus pode resolver.             

NOSSA PARTE

A parte que nos cabe é simplesmente nos dispor a perdoar o ofensor. Isso é um ato pois ainda que possa haver um processo prolongado para se chegar ao perdão, há de fato um momento em que devemos tomar a decisão de perdoar ou não.

Medite na oração do Pai nosso:

Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;
Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;
O pão nosso de cada dia nos dá hoje;
E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores;
E não nos conduzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.
Mateus 6:9-13

A PARTE DE DEUS

Como mudar os terríveis sentimentos no coração? Isso não compete a nós, é parte de Deus. Precisamos sair do território de Deus, em Rom. 12.19, Deus diz que a vingança pertence a Ele. Quando nós desejamos a vingança estamos querendo fazer a parte de Deus, pois a justiça pertence a Ele, não podemos querer fazer justiça com as nossas próprias mãos.

Ainda que o processo de perdão seja prolongado, precisamos estar na presença de Deus para que Ele nos ajude a limpar o nosso coração, ainda que precisemos reafirmar varias vezes a nossa decisão de perdoar, através desta atitude sincera do coração, Deus é misericordioso para fazer em nós aquilo que nós mesmos não podemos fazer, isso é obra do Espírito Santo.

CONCLUSÃO

Por tanto, perdoar não é uma opção, mais uma ordem de Deus para que sejamos salvos e tenhamos comunhão com Ele e também uma necessidade para que possamos viver bem espiritualmente e fisicamente, haja vista que a própria medicina já constatou que a mágoa gera distúrbios na saúde.

Quem não perdoa vive amargurado, se torna uma pessoa amargurada e triste, muitas vezes destilará ódio em todos com quem conviver, e sendo assim não será muito querida ou agradável.

A melhor maneira de lidar com as decepções é perdoar aqueles que nos decepcionaram. Enquanto não perdoarmos ficaremos presos a estas decepções do passado e isso nos causará grande amargura no presente e no futuro. Não queira dar o troco, perdoe e deixe Deus cuidar de tudo.

Viva melhor, viva mais, perdoe, rasgue as dividas que lhe fizeram, e você viverá em paz com Deus e com todos, terá bons relacionamentos e serás muito e muito mais abençoado.  

Gostou? Compartilhe!  😉 

SUGESTÃO:

> Conheça e Baixe Grátis: Biblia de Estudo de Genebra

Pastor Flávio Gabriel

Tem 46 anos, casado, com ministério pastoral há 25 anos, Bacharel em Teologia, Pastor na Igreja Evangélica Vida com Vida em Nilópolis, RJ, Brasil, é Professor da EBD e de Teologia, fundador e Professor do Seminário de Escatologia Bereiano e autor dos Livros: Igrejas Evangélicas que se Tornam Seitas Perigosas, OVNIS ETS E A BÍBLIA e Como Não Amar Esta Mulher?

Visit Us On YoutubeVisit Us On Facebook